Livro Cotidiano

Livro Cotidiano
Clique para ver índice do livro

Uma péssima idéia: Competição internacional de barrigadas na água

    Um dos temas abordados neste blog é quanto a força exercida pela água contra nosso corpo quando, num mergulho azarado, damos uma barrigada. A estimativa feita indica que um mau mergulho, de um trampolim a 3 metros de altura, pode resultar em uma força da ordem de 10 mil newtons, correspondente ao peso de um carro médio. E uma força como essa pode fazer muitos estragos.  Evidentemente, essa não é uma experiência pela qual alguém, com senso, possa desejar passar!

    Mas o Mundo tem cerca de 7 bilhões de pessoas e, se procurarmos, acharemos de tudo. Até mesmo uma disputa pelo recorde mundial de barrigadas n’água! Como se diz, tem louco para tudo.
    Segundo a BBC, um estadounidense, “grande esportista” especializado em barrigadas (!), saltou de uma torre de 10 metros de altura, na Noruega, batendo o recorde mundial de barrigadas na água. Se as estimativas feitas no texto “Barrigadas na água” estiverem corretas, a força, no caso de um mergulho de 10 metros e no qual uma área frontal de 0,5 metro quadrado toque a água ao mesmo tempo, será próxima a 30 ou 40 mil newtons, o peso de um carro muito grande ou mesmo um caminhão! Ainda que essa força perdure por um tempo muito pequeno e se distribua por toda a área frontal do corpo, o estrago poder ser enorme.
============================================================
Se você se interessa pela física do dia-a-dia, clique aqui 
para ver o índice do livro Um Pouco da Física do Cotidiano

============================================================
   Mas as estimativas feitas supunham que toda a área frontal do corpo batesse na água em um mesmo instante e sugeria que, na prática, há alguns atenuantes. Entre esses atenuantes está o fato que nem toda a área frontal do corpo bate simultaneamente na água. Talvez seja isso que o “grande esportista” quer dizer ao afirmar, segundo a BBC, que ele tenta “espalhar o máximo de água, criando um colchão d'água". É possível que, intuitivamente, esse espalhar da maior quantidade de água possível signifique que as várias partes do corpo entrem na água em tempos diferentes, reduzindo a força, ou indique alguma sutil manobra, talvez não consciente, para fazer com que a água, ao invés de ser empurrada diretamente para baixo, seja deslocada lateralmente. Outra possibilidade é que “espalhar o máximo de água” implique em uma maior duração do deslocamento do seu corpo dentro da água antes de parar, o que equivale a aumentar o tempo de interação e, portanto, reduzir a força. Talvez, também intuitivamente, procuramos usar os mesmos truques quando um mergulho não dá certo.
   Mas, e felizmente, o campeão da barrigada, ainda segundo a BBC, usou outro truque, uma espécie de truque sujo: colocou colchonetes sob a piscina inflável na qual saltou. Esses colchonetes fazem com que o tempo de interação com a água seja maior do que seria sem eles; e quanto maior o tempo de interação, menor será a desaceleração e, portanto, a força.
   Há várias situações na quais um impacto causa dor ou mesmo ferimentos graves. Marteladas no dedo, palmadas, socos e pontapés, cabeçadas etc. Vamos torcer para que ninguém resolva transforma essas coisas em campeonato nem brinque com barrigadas na água. E se há alguma contribuição dada pelo “grande esportista” especializado em barrigadas é a de um exemplo do que não devemos fazer, pois um erro pode ser muito grave, mesmo fatal.

A notícia da BBC apareceu, dia 18 de março de 2011, no endereço
http://www.bbc.co.uk/portuguese/multimedia/2011/03/110317_videosaltoebc.shtml


Nenhum comentário:

Postar um comentário