Livro Cotidiano

Livro Cotidiano
Clique para ver índice do livro

Energia no seu dia a dia

Por que esportistas e pessoas que fazem trabalho pesado comem muito? E quanto eles precisam comer?
Para viver, ou seja, para manter nosso organismo funcionando, precisamos de energia. A energia que usamos vem dos alimentos. Como qualquer um que já tenha lidos as informações nutricionais das embalagens dos alimentos sabe, a cada dia ingerimos uma quantidade de alimentos que nos fornece algo perto de 2.000 kcal 2.500 kcal (uma quilocaloria ou 1 kcal equivale a 1.000 calorias), dependendo da idade, sexo, tipo de atividade desenvolvida etc. Para podermos comparar esse valor energético com outros valores de energia com os quais estamos familiarizados, vamos transformá lo para o Sistema Internacional de Unidades (SI), mais comum no nosso dia a dia: como uma caloria corresponde a aproximadamente 4,2 J (joules), então 2.200 kcal, um valor intermediário entre os dois limites acima, são equivalentes a pouco mais de 9 milhões de joules. Para se ter alguma idéia prática do que significa esse consumo diário de 9 milhões de joules, vamos comparar com o consumo de uma lâmpada.
Se deixarmos uma lâmpada incandescente de 100 W (1 W é igual a 1 joule por segundo) acesa durante 24 h, ao final do dia ela terá consumido uma quantidade total de energia igual à sua potência multiplicada pelo tempo que ficou acesa, no caso, 86.400 s. No SI temos 100W×86.400 s, que é igual a 8,64 milhões de joules, aproximadamente a mesma quantidade total de energia que consumimos em um dia. Ou seja, a nossa capacidade de consumir energia corresponde a manter uma lâmpada incandescente de 100 W acesa durante todo o tempo.

============================================================
Se você se interessa pela física do dia-a-dia, clique aqui 
para ver o índice do livro Um Pouco da Física do Cotidiano

============================================================

Mas isso tem alguma coisa a ver com esportes? Sim, muita coisa.
No nosso dia a dia, grande parte da energia que consumimos na forma de alimentos é usada apenas para manter nosso organismo funcionando. Coração, cérebro e todas as outras partes do nosso corpo precisam de energia para funcionar. Muito pouco da energia que consumimos é gasta para fazer algum trabalho externo, como andar, correr, subir escadas etc. Entretanto, no caso de atletas ou de pessoas que fazem trabalho pesado, a coisa é diferente. Como nesses casos há uma grande produção de energia mecânica externa - como carregar coisas pesadas, fazer buracos, carpir, misturar cimento e areia, no caso de trabalhadores que se dedicam a atividades pesadas, ou saltar, nadar, correr, arremessar pesos, subir montanhas, no caso de esportistas -, essas pessoas precisam comer muito mais do que aquelas cerca de 2.200 kcal. Em alguns casos, precisam comer o dobro ou ainda mais do que isso. Por isso, se você não é um esportista nem tem uma rotina de trabalho muito pesada, não estranhe quando olhar para o prato de um atleta ou de alguém que exerça um trabalho pesado: ele será bem maior que o seu.
Embora nosso organismo seja uma máquina muito eficiente, quando fazemos algum trabalho mecânico gastamos muito mais energia química proveniente do nosso combustível (carboidratos, gordura etc que comemos) do que o trabalho feito. Para cada unidade de energia mecânica que produzimos, precisamos consumir cerca de 4 unidades de energia (química) na forma de alimentos. Por exemplo, se uma pessoa de 70 kg escalar uma montanha de 2000 m de altura, ela produzirá um trabalho mecânico igual a 1,4 milhão de joules. Para produzir essa quantidade de energia mecânica, essa pessoa precisará de 4×1,4 milhão de joules de energia química na forma de alimento, o que corresponde aproximadamente a 1.300 kcal. Ou seja, ela precisará comer um pratão de comida a mais do que comeria se não tivesse subido a montanha.
Mas se usamos apenas um quarto da energia química que produzimos quando fazemos alguma atividade física, para onde vão os outros três quartos dela? A resposta é simples: essa energia química dos alimentos, cuja origem não é diferente da energia liberada quando queimamos alguma coisa, irá aquecer nosso corpo. Por isso, sentimos calor e suamos quando fazemos atividade física pesada.

2 comentários:

  1. muito obrigado, esse site me ajudou muito no meu trabalho de fisica. finalmente eu achei um site que fala mesmo do assunto.

    ResponderExcluir