Livro Cotidiano

Livro Cotidiano
Clique para ver índice do livro

Qual a força de um soco?

 Antes de falarmos de soco, vamos falar de freadas. Suponha que você esteja em um carro a, digamos, 20 km/h, e esse carro é freado até parar, suavemente, após alguns segundos e muitos metros. Você, que estava andando com o carro, também foi freado até parar e, portanto, uma força atuou sobre seu corpo, provavelmente feita pelo banco sobre suas nádegas. E a intensidade da força feita por você no banco é a mesma que o banco fez em você.

Suponha, agora, para evitar um acidente o motorista do carro freie bruscamente, travando as rodas e parando em pouco tempo e poucos metros. E, claro, você também parará rapidamente e em poucos metros. A força que atuará sobre você será bem maior do que no caso anterior e será aplicada, provavelmente, pelo cinto de segurança. E a força que você fará sobre o cinto de segurança será de igual intensidade daquela que o cinto aplicou sobre você.
Nessas duas situações, a variação da velocidade do carro e dos passageiros foi a mesma: de 20 km/h. Mas a força foi tão mais intensa quanto menor foi o tempo e a distância até parar.
E o que isso tem a ver com a força de um soco?
Quando um boxeador dá um soco em seu adversário, sua mão e seu braço vão rapidamente na direção do oponente e são parados por este. Aqui ocorre mais ou menos a mesma coisa que ocorre no caso de uma freada. Se a mão do boxeador, ao encostar o adversário, se deslocar pouco até parar, a força será intensa; se, entretanto, a aquela parte do corpo que recebe o soco se deslocar bastante e na mesma direção que a mão do seu adversário, o tempo de interação será maior e a força será menos intensa.


A força aplicada depende do peso da mão e braço daquele que soca, da velocidade em relação ao adversário quando o atingem e da distância (e tempo) que a parte do adversário que levou o soco se desloca durante o soco: quanto maior a massa da mão e braço, quanto maior a velocidade da mão em relação ao adversário e quanto menos a parte golpeada do adversário percorrer ao ser atingida, maior será a força.
Segundo várias fontes na Internet, a força típica de um soco de um boxeador pode ser da ordem de 3.000 N ou mesmo mais, e as velocidades dos punhos de um boxeador ao darem seus socos podem atingir os 10 metros por segundo.

Socos e acelerações intensas podem causar grandes danos
Nosso organismo pode suportar acelerações intensas desde que o tempo de duração seja pequeno. Se o tempo que durar a aceleração for grande, o dano também pode ser grande. Por exemplo, uma aceleração de 30 ou 40 vezes a aceleração da gravidade (30 a 40 g onde g é a aceleração da gravidade), se durar mais do que alguns milésimos de segundo, pode causar danos muito sérios e irreversíveis. Acelerações menores também podem causar estragos grandes se durarem tempos mais longos. Por exemplo, acelerar o corpo humano a cerca de 5 g por vários segundos pode causar danos graves e até mesmo ser mesmo fatal, embora se a mesma aceleração durar menos do que um centésimo de segundo, ela pode ser tolerável.

    Conclusão
Socos muito intensos podem acelerar a cabeça do adversário (note que, ao levar um soco, não apenas a cabeça da pessoa se move, mas, também, o pescoço e parte do tronco). Segundo fontes da Internet, a aceleração provocada por um soco pode chegar a 30 vezes a aceleração da gravidade! Isso é muito.

4 comentários:

  1. muito bom esse post ai !!!

    ResponderExcluir
  2. mas se um punho de boxeador se move a 10m/s e ele gera 3000N isso não iria significar que a massa do braço dele é de 300kg??

    ResponderExcluir
  3. Não. A força depende da massa e da aceleração (ou desaceleração) de um objeto. No caso de uma freada brusca da mão de um boxeador no rosto de seu adversário, por exemplo, a força será tão mais intensa quanto maior for a velocidade da mão e menor for o tempo (e a distância) de desaceleração.

    ResponderExcluir